Mais uma descrição… Como ter sempre algo a dizer.

Diz-se por aí que uma imagem vale mais que mil palavras, no entanto, será que isto se aplica quando falamos de redes sociais?

Toda a imagem ganha força com uma boa descrição e, muitas vezes, as palavras que acompanham cada post, são uma parte fulcral para um melhor entendimento do conteúdo. Para além disso, descrições são úteis para um incentivo à partilha, à interação e, mais que tudo, são uma forma de expressar a personalidade da empresa ou organização. As descrições devem transmitir a identidade verbal de uma marca e, por isso, é importante que sejam pensadas de forma a ir de encontro aos valores pelos quais esta se rege. O tom de comunicação deve ser coerente e adequado à identidade da organização e ao tipo de conteúdo produzido e é preciso adaptar a descrição ao tipo de rede em que vamos publicar. Embora deva existir uma coerência no tom como comunicamos, é essencial perceber que nas diferentes redes sociais, comunicamos com faixas etárias distintas, com interesses e expectativas diversas. 

Uma descrição deve ser criativa e deve acrescentar algo mais ao que foi dito anteriormente na imagem, de modo a ficar na memória de quem lê sem ser repetitivo. Porém, criar uma descrição não é tarefa fácil, principalmente quando gerimos exaustivamente a página da mesma empresa ou organização. O segredo está em procurar algo novo todos os dias e ter uma boa análise prévia do público-alvo da organização, Isto permite perceber de que forma o público gosta de ser tratado e aquilo que mais o cativa. É importante estar atento a tendências e não permitir que as nossas publicações e descrições caiam na monotonia. Uma boa estratégia para tornar as descrições catchy é o uso de trocadilhos, provérbios portugueses adaptados e antíteses nas frases. Isto pode ser um mecanismo interessantes para a criação de dinamismo nas descrições, tornando-as menos aborrecidas e algo que valha a pena ler.

Outra boa estratégia para criar engajamento e interação com a descrição é a utilização de call’s to action, isto é, uma ponte para uma ação, seja ela de seguir a página, partilhar o post, reagir com gosto, visitar uma página ou até uma mudança de comportamento. Deixar questões para os seguidores pode ser também produtivo no campo da interação. As respostas tanto servem para conhecer o melhor o público como também estimulam maior proximidade da organização com os seus seguidores.

Para além de um bom conteúdo as descrições devem ter uma estética agradável. Os olhos consomem primeiro, daí ser essencial utilização de pouco texto, a existência de espaçamento entre os parágrafos (para facilitar a leitura) e, dependendo da empresa e do seu tom de comunicação, utilização de emojis. Os emojis são adequados para usar em climas mais descontraídos e mais aplicáveis a redes sociais como o Instagram, Facebook e Twitter.

Em suma, ter sempre algo a dizer nas descrições de posts depende de uma boa análise do nosso público, de uma procura constante por novidades e ideias que estimulem a nossa criatividade e pela capacidade que temos de tornar uma informação apelativa e não repetitiva.

 

Ana Rita Rocha

Diretora do Dept. de Comunicação e Mkt.