Inbound Marketing

Imagine uma estratégia de marketing capaz de chamar a atenção dos clientes. Não, não estamos a falar da propaganda televisiva chata que interrompe os filmes de fim-de-semana! Imagine que é o cliente (ou potencial cliente) que passa a procurar pela sua marca, os seus produtos ou serviços. A isto chamamos de Inbound Marketing. Está à procura de conquistar mais clientes investindo menos em propaganda? Continue a ler este artigo!

O que é o Inbound Marketing?

O conceito surgiu nos Estados Unidos da América, em 2009, depois do lançamento do livro “Inbound Marketing: Get Found Using Google, Social Media, and Blogs”, de Brian Halligan e Dharmesh Shah. Desde aí, o Inbound Marketing tem sido cada vez mais falado e usado pelas mais variadas empresas para conquistar mais clientes, gerar mais vendas e destacar-se da concorrência. Numa tradução mais livre, podemos chamar-lhe marketing de atração. Encerra em si um conjunto de estratégias e ações comunicativas que atraem o público-alvo de forma natural.

Como funciona?

Sendo a produção de conteúdo o principal combustível para o Inbound Marketing, é necessário que esse conteúdo seja de qualidade e que comunique com as pessoas certas. E quem são essas pessoas? Como a ideia principal é atrair o público e despertar nele um interesse genuíno nos produtos ou serviços da empresa, é preciso entender bem quem é esse público. Em primeiro lugar, é necessário saber quais são os seus interesses, dúvidas e desafios, para depois oferecer materiais/conteúdos que o ajude a resolver os problemas que tem. Melhor que isso, fazê-lo ver que a solução para os seus problemas está nos produtos ou serviços que o seu negócio tem para oferecer.

Dimensões do Inbound Marketing

A todo este caminho que acabamos de escrever chamamos Funil de Vendas. O objetivo da sua empresa é ajudar o público-alvo a percorrê-lo, acabando por fidelizá-lo como clientes reais.

Se usar conteúdo atrativo no seu website, por exemplo, o número de visitas aumentará, certamente. Nesta fase, os visitantes não passarão disso, ainda não se estabeleceu o contacto e ainda não sabe quem são estas pessoas. É aqui que entram em jogo as estratégias para converter os visitantes em leads. As Landing Pages poderão resultar bem nesta etapa. Para ficar a conhecer melhor esta ferramenta, leia o nosso artigo intitulado “Qual é a próxima paragem?”. Tendo os leads consigo, já poderá adotar forma de transmitir-lhes informações relevantes que aumentem a intenção de compra. 

No fundo, publicar o conteúdo certo no lugar a à hora certos é o segredo primordial. Priorize marketing relevante, útil e nunca intrusivo! Assim, as vendas resultarão de um trabalho estruturado com muita qualidade.

Custos associados

Os custos associados ao Inbound Marketing também estão entre as suas vantagens. Permite-lhe ter um bom retorno com um investimento não muito alto. Mais informação sobre Retorno Sobre o Investimento (ROI) no nosso artigo “É tão certo como dois e dois serem quatro!”. Invista também na otimização do conteúdo no que ao SEO se refere e verá que não terá tanta necessidade de investir em média pagos. Não sabe como usar o SEO a seu favor? Todas as respostas em “SEO? SEO!”.

Estamos muito habituados ao marketing tradicional, também conhecido como Outbound Marketing, intrusivo e que, apesar de eficiente, pode causar algum desconforto aos mais sensíveis. O rápido desenvolvimento e o grande investimento que tem vindo a ser feito no Inbound Marketing é a prova viva do seu sucesso. Os clientes gostam de escolher aquilo que querem ver. É certo que isto exige um esforço maior por parte das empresas que, em vez de publicar um anúncio generalista no jornal, terão de procurar o conteúdo mais atrativo possível. Contudo, já sabemos que as coisas boas não caem do céu!

A Young Minho Enterprise presta serviços de criação de websites.

Ainda não está convencido? Visite o nosso portfólio ou algumas páginas que temos em mãos, como a TecniBuild e BabeliUM.