2 regras de ouro para um bom CV

2 regras de ouro para um bom CV

O mercado de trabalho é duro, volátil e competitivo, por isso o teu currículo deve canalizar, de forma clara, a tua proposta de valor. Esta deve ser vista como um produto – algo que tens de vender a uma empresa. E as empresas só compram se for bom, se for diferente e se lhes trouxer um retorno positivo.

Assim, deixamos-te com 2 dicas que te permitem estruturar o teu CV numa vertente de “Números, Resultados e Competências”.

1 — Demonstra as tuas competências em números

Para o mercado de trabalho, mais importante do que saber que tens um “bom domínio de Excel”, é saber quantas horas trabalhaste no Excel, quantas mais horas tiveres de experiência, menos horas a empresa terá que “comprar”. Assim, a empresa não irá dispensar recursos para te capacitar nesta área, ou seja, adquiriste vantagem competitiva face a outros candidatos. Contudo, foca a tua proposta para o “cliente”, para a empresa à qual te estás a candidatar – não ofereças nada de que a empresa não esteja à procura. 

2 — Capitaliza as tuas experiências

Os resultados das tuas ações demonstram a tua fibra. Assim, mais importante do que dizeres que és um bom programador, é demonstrares que o és com os projetos nos quais já tiveste inserido.

 

Não te esqueças: “O mercado de trabalho não perdoa”