Para Bom Entendedor, Uma Boa Palavra Basta!

 

Qual é a coisa, qual é ela, que todos os dias é usada, sem limite e sem trela? A resposta não podia ser mais óbvia: a palavra, é claro.

Todos a usamos, todos os dias. Para comunicar o que queremos, o que somos, o que fazemos. Afinal de contas, é uma das coisas que nos distingue dos animais. É o facto de conseguirmos expressar – por palavras e não só – aquilo que sentimos, ouvimos, vemos e, em última instância, aquilo que somos.

“Ok, ok. Isso é tudo muito bonito, YME. Mas eu sou Marketer, porque é que isso me importa?” Bem, caro leitor-que-espero-que-saiba-a-resposta-a-esta-pergunta-retórica, os produtos são como se fossem pessoas. E, se não são, deveriam ser (não contem a ninguém, mas é meio caminho andado para um produto ser bem sucedido). 

A descrição de um produto e a forma como o relacionamos com o público é das partes mais cruciais de uma comunicação bem feita. E como é que fazemos isso? Com as palavras! 

Por isso, vamos inverter os papéis: a partir de hoje, o silêncio vai ser de prata e a palavra de ouro. 

Com isto não quero dizer “mandar o barro à parede e esperar que cole”. Nada disso. Falamos de usar as palavras necessárias para uma comunicação ousada, diferenciada, útil e, acima de tudo, direta. De nada nos adianta escrever com tamanha eloquência e pompa, se o nosso público não entender patavina do que estamos a falar. 

Por isso é que existem cartazes “all type” que nos deixam de queixo caído. Porque não precisam de mais nada. Às vezes, uma frase vale mais do que mil imagens. (Não contavam com esta, aposto).

“Mas então e aqueles cartazes fabulosos que também falam por si?” Calma. Não estamos aqui a ignorar o papel dos designers, aliás, somos a favor de abordagens multidisciplinares. 

Só queremos que o copywriting não seja o parente pobre do design, arte que muitas vezes é negligenciada – choque-se, mesmo dentro dos profissionais de marketing – que acham que todos conseguem arranjar um bom CTA e desenrascar a coisa. 

O copywriting é um mix de ciência e arte. Leva tempo, experiência e aprendizagem. (Lembre-se disto da próxima vez que estiver na dúvida e tiver um “primo que faz mais barato”).

 

Por isso, se levar consigo algum ensinamento deste artigo, é o de que o silêncio vale prata, mas uma boa frase no sítio certo vale ouro. Literalmente. 

A Young Minho Enterprise presta serviços de criação de websites.

Ainda não está convencido? Visite o nosso portfólio ou algumas páginas que temos em mãos, como a TecniBuild e BabeliUM.