Rebranding: o que é e o clique para a mudança

 

O mundo está em constante mudança. Já parou para pensar no salto que a nossa sociedade atravessou, desde o início do processo de globalização? Integrados neste processo, que não estagna, nem por um segundo, a capacidade de adaptação é o sucesso das empresas. A criatividade e a reinvenção são capazes de fazer a marca adaptar-se aos processos de desenvolvimento dos consumidores e, de facto, o rebranding é o jogo do equilíbrio perfeito que o negócio deve adotar. Venha conhecê-lo, connosco!

 1. O que é Rebranding?

Rebranding é, portanto, uma estratégia de marketing, adotada por empresas ou organizações, que envolve a renovação de alguns elementos da identidade visual da marca, como é o caso do seu logótipo, paleta de cores ou tipografia. Importa realçar que um rebranding não implica uma mudança profunda: é necessário que se crie uma conexão com a originalidade renovada e a tradição existente. O seu objetivo principal passa por mudar a perceção que o público-alvo dispõe da marca, de forma a que consiga acompanhar, de maneira bem sucedida, as metamorfoses que a globalização vem introduzindo no mundo. Além disso, o rebranding é a oportunidade que a empresa tem em se revitalizar e adquirir novas oportunidades, com potenciais clientes, empresas concorrentes ou investidores..

2. As três categorias de rebranding

Embebida nas noções já descritas, a ideia que as empresas pretendem incutir nos seus clientes é a propensão para a transfiguração. Por outras palavras, uma das motivações que leva a marca a se rejuvenescer é a possibilidade de desvendar, ao seu público, a capacidade que tem de se adaptar aos vários desafios do mercado. Como resultado, as marcas são capazes de se orientarem por três categorizações distintas de rebranding:

  • Atualização da Marca: A empresa passa apenas por alguma transformação de pormenores, como por exemplo, a modernização de aspectos individuais do logótipo, ou, também, delinear novas diretrizes na paleta de cores.
  • Rebranding Parcial: As alterações focam elementos específicos, sem retirar parte do que compunha, anteriormente, esse componente. Exemplificando, nesta categoria, a empresa poderia mudar a aparência do seu logótipo, mas permaneceria com o tema ou paleta de cores original.
  • Full Rebrand: Modificações profundas, no cerne da marca, com renovações totais, como se de uma nova empresa se tratasse.

Além de modificações da aparência da empresa, estas alterações contemplam-se, especialmente, na missão que a marca transmite, bem como a visão e os valores que a mesma difunde.

3. Como entender a necessidade de um rebranding na marca?

O rebranding de uma empresa não é um projeto de fácil realização. Deve entender-se que implica um empreendimento enorme e, como consequência, a sua verdadeira utilidade deve ser conscientemente avaliada. Como forma de responder a estas questões, os três seguintes indicadores conseguirão proporcionar à empresa uma concepção estruturada da necessidade de um verdadeiro rebranding, como sendo a solução mais acertada do momento.

O primeiro indicador prende a empresa a questionar-se se a sua marca está ou não desatualizada. Se realmente é esta a situação pela qual o seu negócio está a atravessar, é hora de fazer uma reformulação da marca. Assim esta será capaz de se adaptar aos mercados contemporâneos e às tendências da sociedade atual.

O segundo indicador preocupa-se em entender se a marca é restritiva, ou seja, se não permite à empresa conquistar negócios e parcerias importantes e prósperas. Uma marca que se limita excessivamente aos seus serviços e ofertas, acabará por perder interesse rapidamente, perante os seus clientes.

Por último, este indicador reflete sobre a debilidade da marca existente. A primeira imagem que o cliente retém de uma empresa é fundamental, no papel do sucesso empresarial. O rebranding poderá ser a ferramenta que ajudará no processo de levantamento desse enfraquecimento, fornecendo à empresa uma definição mais concisa do verdadeiro público-alvo que a marca pretende atingir. Além disso, pode ajudar, ainda, na criação de um slogan ou de um logótipo que melhor se conecte com os valores e interesses que a empresa pretende patentear, no presente.

Por isto tudo, é notável que se recorde que, tal como os vários processos de modificação desta natureza, é importante que veja o rebranding como uma forma segura de trazer benefícios sustentáveis para a sua marca. Certifique-se que realiza uma devida pesquisa, de antemão, de forma a assegurar que isto é exatamente aquilo que o seu negócio precisa.

 

A Young Minho Enterprise presta serviços de criação de websites.

Ainda não está convencido? Visite o nosso portfólio ou algumas páginas que temos em mãos, como a TecniBuild e BabeliUM.